Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Roger Schmidt: “Foi um jogo difícil. Foi muito importante marcarmos cedo na segunda parte”

Na entrevista rápida à “Eleven Sports” depois da vitória, por 2-0, do Benfica contra o Maccabi Haifa, o técnico alemão realçou a qualidade dos israelitas, revelando que ao intervalo disse aos seus jogadores que precisavam de “paciência”. O treinador destacou ainda o “fantástico golo” de Grimaldo

Expresso

NurPhoto/Getty

Partilhar

O que mudou da primeira para a segunda parte?

“Foi um jogo difícil, o adversário esteve bem, muito físico. Fizeram muita marcação individual, não foi fácil para que os meus jogadores encontrassem os espaços livres. Precisámos dos primeiros 45 minutos para ganharmos ritmo. Foi muito importante marcarmos cedo na segunda parte, com o golo do Rafa e o fantástico golo do Grimaldo. Foi um encontro muito difícil contra um adversário muito difícil”

Substituição de Ramos por Musa ao intervalo

“Precisávamos de energia fresca na frente. O Gonçalo Ramos já tinha um amarelo e jogou muito nas últimas semanas. Na minha opinião, o Musa era a opção certa para termos uma componente mais física na frente. Como disse antes do jogo, precisamos de bons suplentes"

Manteve-se sempre calmo?

“Não espero jogos perfeitos. Sobretudo na Champions, todos os adversários têm as suas armas, há uma razão pela qual eles estejam aqui. Ao intervalo disse aos jogadores que precisávamos de paciência"

Draxler não entrou

“Só está há alguns dias connosco. Claro que nas próximas semanas será um jogador importante para nós"

  • Nota 10 para a canhota de Grimaldo
    Benfica

    O Benfica chegou às 10 vitórias em 10 jogos na temporada, derrotando (2-0) o Maccabi Haifa na estreia na fase de grupos da Liga dos Campeões. A equipa de Schmidt, que voltou a apostar praticamente no mesmo onze, teve dificuldades numa primeira parte monótona, mas no segundo tempo a qualidade do pé esquerdo do espanhol, autor de um golaço e uma assistência, desequilibrou a partida