Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Três jogos, três vitórias para o Benfica na pré-época. E desta vez com goleada frente ao Fulham

Vitória por 5-1 num encontro em que o futebol pressionante e vertical pedido por Roger Schmidt já está em evidência. Gonçalo Ramos bisou, Rafa, Yaremchuk e Henrique Araújo fizeram os restantes golos do Benfica

Lusa

DUARTE DRAGO/LUSA

Partilhar

O Benfica goleou (5-1) os ingleses do Fulham, orientados por Marco Silva, conquistando o Troféu do Algarve e voltando a deixar boa impressão aos seus adeptos com a terceira vitória na pré-época 2022/23 de futebol.

No jogo decisivo do torneio, uma vez que ambas as equipas já tinham vencido os franceses do Nice, Rafa (3 minutos), Gonçalo Ramos (21 e 28), Yaremchuk (57) e Henrique Araújo (64) assinaram os golos dos encarnados perante o emblema londrino, que regressou esta época à Premier League e reduziu por Mitrovic (61).

As 'águias' somaram a terceira vitória no mesmo número de partidas já disputadas nesta pré-época, depois de triunfos sobre Reading (2-0), ainda no estágio realizado em Inglaterra, e Nice (3-0).

Em relação à partida com os gauleses, Roger Schmidt mudou apenas o guarda-redes, optando desta vez por Vlachodimos, parecendo confirmar que já tem na mente um esboço sério de 'onze' para atacar a terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, no início de agosto.

Com a mesma estrutura, que inclui apenas dois reforços - Enzo Fernández e David Neres -, em 4x2x3x1, o Benfica mostrou as características de futebol pressionante e vertical que já tinha evidenciado há dois dias, inaugurando o marcador logo aos três minutos: numa jogada rápida que nasceu de uma recuperação do médio argentino, João Mário correu pela esquerda e cruzou rasteiro, o algarvio Gonçalo Ramos, a jogar em 'casa', falhou o remate, mas a bola sobrou para o 'tiro' certeiro de Rafa, de primeira, com o pé direito.

O Fulham, que contou com o médio internacional português João Palhinha de início, ameaçou pouco depois, num remate de Andreas Pereira por cima (sete minutos), mas os 'encarnados' impuseram-se para aumentar a vantagem, aos 21, de bola parada, com Gonçalo Ramos a cabecear ao primeiro poste, na sequência de um canto marcado por João Mário.

Dois minutos depois, na linha de fundo, David Neres ultrapassou um adversário com um 'túnel' e passou atrasado para Gonçalo Ramos atirar contra Kenny Tete e Grimaldo, na recarga, rematar muito por cima.

Antes da meia hora, o Benfica, apoiado por cerca de 15.000 adeptos no Estádio Algarve, assinou o terceiro, com Gonçalo Ramos a 'bisar' facilmente 'à boca' da baliza, após jogada de David Neres, que descobriu Rafa isolado na esquerda para este servir o jovem avançado português.

Para o segundo tempo, Roger Schmidt voltou a mudar os 10 jogadores de campo, alterando o sistema tático para 4x4x2 e juntando Henrique Araújo e Yaremchuk na frente, com o ucraniano a marcar o quarto aos 57, de cabeça, após cruzamento de Weigl.

O ponta de lança sérvio Mitrovic ainda reduziu a diferença, aos 61, mas o Benfica, dominador, mesmo com a sua 'segunda' equipa, perante um Fulham que manteve o 'onze' inicial, marcou o quinto, por Henrique Araújo (64), num desvio na pequena área após cruzamento de Bah.

Até final, Yaremchuk ainda ofereceu o golo ao jovem Diego Moreira, que atirou à barra (75), enquanto Harry Wilson obrigou Vlachodimos a defesa no chão, com o pé, na primeira vez em que o guardião foi obrigado a 'trabalhar' durante a partida (85).